Página Inicial > Blog > NENHUM SER HUMANO É UMA ILHA
balão de conversa com um lápis

Notícias

balão de conversa com um lápis

Frase da Semana

“Nós nos tornamos nós mesmos através dos outros”

Lev Vygostky
Livro

NENHUM SER HUMANO É UMA ILHA



“Nenhum homem é uma ilha”, escreveu John Donne, poeta inglês do século XVI. Adaptando para nossos dias, dizemos que nenhum ser humano é uma ilha, ou seja, fechado em si mesmo, um casmurro, como no célebre livro de Machado de Assis. Nem mesmo um misantropo, como o Dr. Gregory House, da série intitulada com seu sobrenome é uma ilha. Uma a uma, as pessoas compõem partes que formam um todo, edificando-o. Com suas singularidades, cada ser é uma fração de um continente e do mundo; é peça fundamental num tabuleiro com bilhões delas. Se um fragmento é levado ou, mais precisamente, se algum ser humano se vai, isto diminui os demais.
A morte de uma pessoa reverbera no todo, pois aqueles que vivem estão envolvidos no grande empreendimento chamado humanidade. Por isso, nunca se questione por quem os sinos dobram: eles dobram por mim, por você e por todos nós.
Aplicada à educação, a ideia gana ainda mais força: ninguém está isolado. Como é notório, o processo educacional é complexo e a educadores cabe o papel de guia, de catalizar a esperança. Cada educador é um referencial e um ponto de apoio, a pessoa que acolhe, que interpreta os sinais, que conjuga o processo de aprendizagem, considerando as experiências acumuladas. É também o educador quem estimula a solidariedade, a união e o respeito. As diferenças devem ser encaradas como riqueza, como diversidade. Juntos, é possível aprender mais e com mais qualidade. A percepção dos alunos pode ser mudada.
Simone Mainieri Paulon (com a colaboração de Lia Beatriz de Lucca Freitas e Gerson Smiech Pinho), em seu “Documento subsidiário à política de inclusão”, de 2005, publicado pela Secretaria de Educação Especial do Ministério da Educação, diz que a formação do professor deve ser um processo contínuo, que perpassa sua prática com os alunos, a partir do trabalho transdisciplinar com uma equipe permanente de apoio. É fundamental considerar e valorizar o saber de todos os profissionais da educação no processo de inclusão. Não se trata apenas de incluir um aluno, mas de repensar os contornos da escola e a que tipo de educação é praticado e desejado. Trata-se de desencadear um processo coletivo que busque compreender os motivos pelos quais muitas crianças e adolescentes também não conseguem encontrar um “lugar” na escola.

Prof. João Artur Izzo


Balão de comentário com lápis
BLOG

Artigos

O coaching é um treinamento muito utilizado por empresas e empregados, para a obtenção de melhores resultados, com foco na carreira, sem esquecer a... A PRÁTICA DO COACHING EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EDUCAÇÃO HUMANIZADA

Reflexões

As pessoas têm diferentes tipos de inteligência. Isso explica porque alguns aprendem facilmente música e dança, enquanto outros destacam-se em lit... O DESENVOLVIMENTO DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS, COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Notícias

Aconteceu, nos dias 25 e 26 de agosto, o Encontro de Gestetores 2016, com o tema: “A educação especial na perspectiva da educação inclusiva”. ... Encontro de Gestetores 2016