Página Inicial > Blog > METODOLOGIA SALA DE AULA INVERTIDA: FOCO EM DISCUSSÕES, PROJETOS E RESULTADOS
balão de conversa com um lápis

Notícias

balão de conversa com um lápis

Frase da Semana

“Nós nos tornamos nós mesmos através dos outros”

Lev Vygostky
Livro

METODOLOGIA SALA DE AULA INVERTIDA: FOCO EM DISCUSSÕES, PROJETOS E RESULTADOS



Nas conversas entre professores e até mesmo entre alunos, é comum ouvir sobre a dificuldade de aprendizado dos estudantes de várias faixas etárias.
Uma das metodologias do século XXI, que surge como uma tentativa de diversificação do ensino, é a sala de aula invertida (Flipped Classroom), conceituada pelos pesquisadores americanos Maureen Lage, Glenn Platt e Michael Treglia.
Inicialmente, os pesquisadores perceberam que o uso das novas tecnologias multimídia possibilitava a apropriação de conteúdo pelo aluno em casa, ou em entornos coletivos, criando novas práticas e rotinas, que antes estavam restritas apenas ao ambiente escolar, criando então uma inversão no aprendizado.
De acordo com este método, a sala de aula passa a ser não mais o ambiente da simples compreensão dos conteúdos em aulas expositivas, mas é transformada, com o foco em resultados obtidos em discussões, projetos e experimentos, para a construção de um ensino colaborativo e com acesso igualitário, em trabalhos em grupo, sem estimular a extrema competitividade que é encontrada muitas vezes no mercado de trabalho e traz danos às relações profissionais e até entre estudantes, no ambiente escolar.
Na investigação sobre o novo método, os pesquisadores identificaram diferentes tipos de alunos: os dependentes, os colaborativos e os independentes, de acordo com os diferentes tipos de personalidade. E, em relação à forma de relacionamento com o mundo, a categorização definiu os introvertidos e os extrovertidos.
Também foi levado em conta o processo de apropriação de informações (sensitivo, intuitivo), a tomada de decisões (pensativa-sentimental) e a avaliação do ambiente (percebendo-julgando). A partir destes processos de apropriação do conhecimento, foi possível classificar os estudantes em assimiladores, convergentes, divergentes e acomodadores. A diferença é que os convergentes adquirem conhecimento a partir de uma experiência ativa, e os divergentes tendem a refletir e a observar mais durante a apropriação de conhecimento.
A aplicação da sala de aula invertida requer classes menores no ensino, porque em grupos menores a interação é facilitada nas discussões e projetos, embora seja possível a adaptação para grupos maiores. Outro desafio é como estimular as crianças, adolescentes e jovens a criarem uma rotina de estudos em casa, com a apropriação de conteúdos em textos, vídeos e áudios e que serão discutidos durante a aula.
A disrupção tecnológica vivenciada nos últimos anos, que barateia os preços de equipamentos, possibilita o acesso de mais estudantes às novas tecnologias, e facilita a aquisição e utilização de inovações nas escolas. Muitos estudantes têm uma relação orgânica e fortemente afetiva com seus celulares, o que sinaliza a possibilidade de utilização do aparelho como dispositivo de apropriação de conteúdos escolares, adaptados à usabilidade do celular.
O crescimento exponencial do conhecimento na internet, com a aplicação da inteligência coletiva, de Pierre Levy, na web colaborativa 2.0, um conceito de Tim O’Reilly, enriquece a experiência de apropriação de conhecimento, seja em fóruns virtuais da escola, comunidades sobre temas, seja na produção de conteúdos e plataformas colaborativas de alunos e professores, para a construção do conhecimento na rede.

Prof.ª Sandra Regina Silva
Jornalista e mestra em Mídia e Tecnologia - linha de pesquisa Gestão Midiática e Tecnológica, pela UNESP.
Professora no curso de Publicidade e Propaganda da UniSALESIANO Lins.
Endereço para acessar este CV:
http://lattes.cnpq.br/747198695400023


Balão de comentário com lápis
BLOG

Artigos

O coaching é um treinamento muito utilizado por empresas e empregados, para a obtenção de melhores resultados, com foco na carreira, sem esquecer a... A PRÁTICA DO COACHING EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EDUCAÇÃO HUMANIZADA

Reflexões

As pessoas têm diferentes tipos de inteligência. Isso explica porque alguns aprendem facilmente música e dança, enquanto outros destacam-se em lit... O DESENVOLVIMENTO DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS, COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Notícias

Aconteceu, nos dias 25 e 26 de agosto, o Encontro de Gestetores 2016, com o tema: “A educação especial na perspectiva da educação inclusiva”. ... Encontro de Gestetores 2016