Página Inicial > Blog > AS NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO
balão de conversa com um lápis

Notícias

balão de conversa com um lápis

Frase da Semana

“Nós nos tornamos nós mesmos através dos outros”

Lev Vygostky
Livro

AS NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO



Imagine um dilúvio exponencial, explosivo e caótico, que tem a força destruidora e a essência de uma nova força criadora. Assim, o filósofo Pierre Lévy descreve a onda do conhecimento do século XXI, que envolveu os nativos e migrantes digitais. A partir deste cenário, o filósofo conclui então, que é necessário ensinar estudantes a nadarem, flutuarem e navegarem nessas águas turbulentas da internet.
Para o sociólogo Edgar Morin, a educação na era planetária e conectada deve despertar para uma sociedade–mundo, com um ensino que auxilie a sociedade a responder aos desafios dos problemas econômicos, políticos, sociais e ambientais locais, nacionais e até globais. Mas como conseguir isso?
A apropriação das tecnologias da informação e comunicação e das tecnologias para a aprendizagem e o conhecimento possibilitam esse empoderamento dos estudantes do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e também de ensino à distância, com a aquisição de novas competências e habilidades e que estimulam a inovação e o conhecimento no ambiente escolar.
Um dos desafios da escola no século XXI é ser diferente do formato de escola industrial, que era resultado da revolução industrial e informacional, e que foi idealizada para atender a um modelo produtivo, econômico e cultural que havia sido consolidado a partir da introdução das tecnologias informacionais, que substituíam as máquinas-ferramentas industriais, mais efetivamente a partir da década de 1970, com a popularização dos computadores.
A essência da educação emancipadora no século XXI deve buscar, por meio da interação tecnológica, também a humanização, a conquista da igualdade socioeconômica, de direitos civis, sociais e políticos, privilegiando a ética, a diversidade para a construção de uma sociedade multicultural.
Vale dizer que o uso da tecnologia na educação não deve ser mero instrumento de marketing ou ter um uso restrito, mas deve ampliar as possibilidades da escola para a diminuição da pobreza, para a prática da cidadania planetária em ambientes virtuais, com a apropriação de novas realidades pelos alunos, por meio do engajamento virtual, envolvendo a comunidade local.
E como responder a esses desafios? O filósofo Pierre Lèvy explica que o aumento contínuo do acesso aos fluxos informacionais de alcance global tem criado novos processos, comportamentos e novos sentidos culturais coletivos, influenciando sistemas escolares, professores, estudantes e criando novas relações de ensino aprendizagem, presenciais e virtuais.
O uso da tecnologia na educação também está relacionado a uma mudança das competências necessárias para o mercado de trabalho no século XXI, privilegiando a inteligência coletiva, o trabalho colaborativo, inclusivo e conectado, em projetos tecnológicos que podem ajudar a comunidade. Nessa nova aprendizagem colaborativa em ambientes virtuais, os estudantes aprendem socialmente e em rede, com foco em inovação. 

Prof.ª Sandra Regina Silva
Jornalista e mestra em Mídia e Tecnologia - linha de pesquisa Gestão Midiática e Tecnológica, pela UNESP.
Professora no curso de Publicidade e Propaganda da UniSALESIANO Lins.
Endereço para acessar este CV: http://lattes.cnpq.br/7471986954000231


Balão de comentário com lápis
BLOG

Artigos

O coaching é um treinamento muito utilizado por empresas e empregados, para a obtenção de melhores resultados, com foco na carreira, sem esquecer a... A PRÁTICA DO COACHING EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EDUCAÇÃO HUMANIZADA

Reflexões

As pessoas têm diferentes tipos de inteligência. Isso explica porque alguns aprendem facilmente música e dança, enquanto outros destacam-se em lit... O DESENVOLVIMENTO DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS, COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Notícias

Aconteceu, nos dias 25 e 26 de agosto, o Encontro de Gestetores 2016, com o tema: “A educação especial na perspectiva da educação inclusiva”. ... Encontro de Gestetores 2016