Página Inicial > Blog > A PRÁTICA DO COACHING EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EDUCAÇÃO HUMANIZADA
balão de conversa com um lápis

Notícias

balão de conversa com um lápis

Frase da Semana

“Nós nos tornamos nós mesmos através dos outros”

Lev Vygostky
Livro

A PRÁTICA DO COACHING EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EDUCAÇÃO HUMANIZADA



O coaching é um treinamento muito utilizado por empresas e empregados, para a obtenção de melhores resultados, com foco na carreira, sem esquecer a vida pessoal. Esta modalidade também pode ser utilizada nas escolas para evitar que o estresse, o desânimo e a falta de motivação afetem os professores, os funcionários administrativos e os alunos.
Inicialmente, o processo tem o objetivo de aprimorar as qualidades técnicas e emocionais dos docentes e funcionários, melhorando também a qualidade das relações com colegas no ambiente escolar e, assim, facilitar a solução de problemas e desafios escolares.
É possível inferir que o principal objetivo do coaching educacional é desenvolver um espaço de educação humanizada, com afetividade e empatia na sala de aula, a fim de estimular o trabalho em grupo, a dimensão ética, a afetiva e a pedagógica, evitando a criação de meros processos empresariais estressantes que possam lembrar ambientes competitivos e que, infelizmente, podem resultar no aumento do estresse, sem a obtenção de resultados duradouros.
Outra característica do coaching educacional é a de oferecer treinamento não para o futuro, mas para fortalecer as vivências no ambiente escolar, no aqui e agora.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), são cinco os principais aspectos desenvolvidos no coaching educacional: o autoconhecimento, a comunicação assertiva, a inteligência emocional, a descoberta de talentos e o foco na conquista dos objetivos e metas.
O site do IBC informa que o processo direcionado aos docentes prioriza as “habilidades-chave”, que são a inteligência emocional e social, o planejamento e a organização, numa busca de autoconhecimento, com o objetivo de conquistar bons resultados que melhorem a qualidade de vida. O processo também pode ser utilizado para superar desafios do professor como a perda da conexão com a profissão, problemas na infraestrutura escolar, o sentimento de falta de reconhecimento no trabalho profissional, a falta de interesse dos alunos e a indisciplina escolar. E, ainda, para estimular o alinhamento da equipe com os valores da instituição de ensino.
Com os alunos, o trabalho sobre o autoconhecimento permite melhorias nas disciplinas, com um estudo mais assertivo, eliminando o que prejudica o desempenho.
O método pode auxiliar na compreensão sobre os sentimentos e os comportamentos dos próprios alunos, contribuindo para a melhoria das relações no ambiente escolar, com a prevenção de bullying, problemas de interação e com o aprimoramento dos relacionamentos em geral, a partir da construção de relações positivas, que são possíveis apenas com o entendimento sobre como esses sentimentos de cada um resultam em atitudes e expressões que afetam e envolvem os outros. O autoconhecimento também é fundamental para o desenvolvimento dos potenciais individuais e coletivos do estudantes e para o empoderamento das crianças e jovens.
O coaching educacional traz a promessa de trabalhar a autoconfiança, que permite ao aluno caminhar sem medo; a empatia, que é um exercício de colocar a si mesmo no lugar do outro para compreender as outras pessoas, promovendo o respeito e habilidades que auxiliarão no desenvolvimento das tarefas escolares específicas, com o aumento da autodisciplina e a melhor gestão do tempo. A comunicação é outra competência estimulada nas crianças e adolescentes durante o processo, com foco na assertividade.
Durante o processo, o treinador faz perguntas que levam à reflexão, em atividades lúdicas (jogos, dinâmicas e brincadeiras), adequadas às diferentes faixas etárias e que ajudarão os alunos a direcionar a energia e potenciais para a realização das tarefas cotidianas, envolvendo também os pais no processo.
As sessões podem ser semanais, quinzenais ou mensais e aplicadas em grupo ou individualmente. A partir dos feedbacks construtivos do treinador (coacher), começa a jornada pelas mudanças sugeridas.

Prof.ª Sandra Regina Silva
Jornalista e mestra em Mídia e Tecnologia - linha de pesquisa Gestão Midiática e Tecnológica, pela UNESP.
Professora no curso de Publicidade e Propaganda da UniSALESIANO Lins.
Endereço para acessar este CV:
http://lattes.cnpq.br/747198695400023


Balão de comentário com lápis
BLOG

Artigos

O coaching é um treinamento muito utilizado por empresas e empregados, para a obtenção de melhores resultados, com foco na carreira, sem esquecer a... A PRÁTICA DO COACHING EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA EDUCAÇÃO HUMANIZADA

Reflexões

As pessoas têm diferentes tipos de inteligência. Isso explica porque alguns aprendem facilmente música e dança, enquanto outros destacam-se em lit... O DESENVOLVIMENTO DAS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS, COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Notícias

Aconteceu, nos dias 25 e 26 de agosto, o Encontro de Gestetores 2016, com o tema: “A educação especial na perspectiva da educação inclusiva”. ... Encontro de Gestetores 2016